Benefícios da taurina

Estudos recentes monstram funções importantes deste aminoácido no organismo, como o aumento da fluidez do sangue. A maior fluidez da corrente circulatória e, consequentemente, um maior transporte de oxigênio e de elementos nutritivos pode trazer resultados positivos durante a prática esportiva.

A taurina é um aminoácido (aminoácidos são substâncias que formam as proteínas dos alimentos), que pode ser tanto produzida pelo organismo humano (no fígado e no cérebro) como obtida pela alimentação (bebidas energéticas, leite, queijo, frutos do mar, carne vermelha, peixes, carne escura de frango e peru e alimentos vegetais como nozes e feijão (mas a concentração nestes alimentos é muito pequena quando comparada a produtos animais).

Até há pouco tempo julgava-se que a taurina não tinha qualquer atividade no corpo humano, mas a sua presença, em altas quantidades no fígado e no cérebro, chamou a atenção dos pesquisadores, dando origem a uma série de estudos, que revelaram importantíssimas propriedades deste aminoácido.

Dentre outras funções, as pesquisas revelaram que a suplementação com taurina pode proporcionar benefícios interessantes no coração, aumentando a fluidez do sangue e a sua capacidade de dissolver as substâncias orgânicas nele contidas, evitando as temíveis aglutinações, causa predominante das tromboses e dos infartos. Além disso, a maior fluidez da corrente circulatória e, consequentemente, um maior transporte de oxigênio e de elementos nutritivos pode trazer resultados positivos durante a prática esportiva.

A população japonesa e do mar mediterrâneo usufruem dos maiores índices de longevidade do mundo com menor mortalidade por doenças cardíacas. Este fato, foi atribuído a grande ingestão, por estas populações, de taurina proveniente de frutos do mar (4 a 5 vezes/semana).
(continua)

Segundo alguns estudos, para obtenção dos benefícios cardíacos acima propostos são necessárias de 2-3g/dia de taurina.

A taurina, ou ácido beta aminosulfônico, é um composto final do metabolismo dos aminoácidos sulfurados (metionina e cisteína) e sua síntese, a partir destes aminoácidos, ocorre através de uma sequência de reações enzimáticas de oxidação e transulfuração que requerem a participação da vitamina B6 como co-fator.

- BENEFÍCIOS
- Tem ação osmorregulatória;
- Auxilia no desenvolvimento do sistema nervoso e neuromodulação;
- Ação antioxidante, combatendo os radicais livres que danificam as membranas celulares;
- Ação desintoxicante, facilitando a excreção de substâncias pelo fígado que não são mais importantes ao corpo;
- Fortalece e aumenta a força das contrações cardíacas e protege as células do coração;
- Diminui a pressão sanguínea de pacientes hipertensos;
- Estabiliza os níveis de colesterol no sangue;
- Pode beneficiar pacientes com doença hepática, como a hepatite aguda;
- Auxilia na estabilização das células da retina, protegendo as células fotoreceptoras da retina e regulando a pressão osmótica do olho;
- Age como modulador do crescimento, prevenindo retardo de crescimento infantil;
- É essencial para o normal desenvolvimento de recém-nascidos, e por esse motivo, é adicionada à fórmulas infantis comerciais.

Não há estudos que relatam toxicicidade proveniente da ingestão da taurina.



ADAPTADO DE Tatyana Dall'Agnol, nutricionista e especialista em Nutrição Clínica (UNIFESP/EPM), em Nutrição para o Fitness e Alto Rendimento (UNIFOA/RJ) e mestre em Atividade Física e Saúde

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
- Huxtable, R.J. Physiological Actions of Taurine. Physiological Reviews, 72 (1): 101-163, 1992.
- Lajolo, F.M & Tirapegui, J. Proteía e Aminoácidos. In: Ciências Nutricionais. JE Dutra de Oiveira & JS Marchini, eds. SÃo Paulo: Sarvier, 1998. p. 41-69
- Newsholme, E.A & Leech, A.R. Biochemistry for the medical sciences. Chichester: John Wiley & Sons, 1983. 952p.
- Laidlaw, S.A., Grosvenor, M., Kopple, J.D. The taurine content of common foodstuffs. J.Parenteral Enteral Nutr. 14: 183-188, 1990.
- Huxtable, R.J. From heart to hypothesis: a mechanism for the calcium modulatoruy actions of taurine. Adv. Exp. Biol. Med, 217: 371-387, 1987
- Pasantes- Morales, H.; Quesada, Q.; Alcocer, L.; Olea, R.S. Taurine content in foods. Nutr. Report Intern, 40: 793-801, 1989.
- Sarwar, G.; Botting, H.; Davis, T.; Darling, P.; Pencharz, P. (1998). -Free amino acids in milks of human subjects, other primates and non-primates. Br. J. Nutr. 79(2): 129-131.
- Gaull, G. Taurine in pediatric nutrition: Review and update. Pediatrics, 83: 433-442. 1989.
- Sturman, J. A.; Chesney, R.W. Taurine in pediatric nutrition. Pediatric Nutrition, 42: 879-897, 1995.
- Huxtable, R.J. Biochemistry of Sulfur. P.121. Plenum, New York, 1986.
- Sturman, J. A. Taurine in development. Phys. Rev, 73: 119- 147, 1993 (Retirado de http://www.ativo.com/Canais/Pages/Benef%C3%ADciosdaTaurinanoorganismo.aspx)

Nenhum comentário:

Postar um comentário